• livrearte

Eu, Tituba, bruxa negra de Salém no Projeto Cora

Em julho de 2021, as adolescentes do Projeto Cora da Roda Kianga (15 a 18 anos) receberam o livro “Eu, Tituba, bruxa negra de Salém”, da escritora caribenha Maryse Condé.

Reprodução: Google imagens


Antes da chegada de Tituba, cultivamos um terreno fértil, com um preparo especial para a chegada deste livro. Afinal, para quem conhece Tituba, sabe que não pode receber essa personagem de qualquer jeito.

É preciso coragem, coração e alma abertos, para trazer tudo aquilo que ela representa e tem para compartilhar.

Nesse sentido, buscamos formas de nos conexão umas com as outras, enquanto grupo, e no âmbito individual. Houve a proposta de escalda pés de camomila no encontro semanal online , enquanto a arte era expressa por desenhos ao som de músicas compartilhadas ao longo do processo.

Como Tituba era uma conhecedora da arte da curandeira, inspirada em sua arte, cada uma das meninas escolheu uma planta para chamar de sua e, a partir disso, pesquisaram e se aprofundaram mais sobre cada uma das escolhidas. Depois dessa aproximação com a sua própria planta, tiveram um momento de partilha em grupo. E, por fim, após a leitura do livro, atrelada a escolha da planta, mergulharam num encontro mágico, e escreveram individualmente um texto sobre como seria se encontrar com Tituba, tendo necessariamente a presença da planta que a acompanhou nessa jornada.

O processo de conhecimento da história das bruxas de Salém, da vida dos escravizados e, principalmente, da condição da mulher negra, enriqueceu a travessia realizada pelo Kianga.

Nos próximos posts, iremos publicar os textos produzidos pelas adolescentes.

Fiquem ligadinhos!


8 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo